Gestão de Logística Hospitalar é a decisão mais inteligente a ser tomada por gestores que buscam eficiência operacional e melhoria da receita.

E o motivo está na otimização da organização da cadeia de suprimentos que uma eficiente Gestão de Logística Hospitalar pode propor para o setor. Responsável por promover eficácia na administração de insumos e medicamentos, reduzindo desperdícios e impactos negativos na receita, a prática é de extrema relevância para o crescimento do hospital, embora muitos desafios pela frente ainda precisem ser alcançados. Um deles está na necessidade de introduzir na cultura dos profissionais de almoxarifados e equipes que lidam diretamente com esta rotina o valor que a implementação desse tipo de serviço pode proporcionar para o ambiente.

Nos últimos anos tem se observado que a prática da gestão profissional nesse segmento ainda é muito desprezada. E isso preocupa, uma vez que 50% do custo efetivo de uma instituição hospitalar está relacionado a insumos e medicamentos. Pelo menos 40% da receita médica origina-se desses materiais, o que exige uma gestão extremamente assertiva. Caso contrário, a ineficácia da administração pode comprometer diretamente o lucro da empresa, principalmente, por falta de logística na indústria farmacêutica.

Além disso, percebe-se também que a maior parte do erro da administração está na falta de foco para este tipo de ação, sendo a logística o último item da lista a receber atenção devida por parte dos gestores. A ausência de profissionais bem qualificados, com formações específicas, a falta de tecnologia avançada, com software de qualidade e carência de infraestrutura para armazenagem adequada são os principais fatores que contribuem na falha da gestão hospitalar.

Por isso, um dos caminhos para se resolver esses gargalos da logística de medicamentos sem dúvidas, é a quebra de uma arcaica cultura que muitos líderes e gestores ainda insistem em manter: profissionais que não estão preparados o suficiente para administrar um estoque complexo como o hospitalar, continuem nesta função.

É importante ressaltar que a logística e gestão hospitalar está além do conceito de administração de materiais e medicamentos, uma vez que estudos apontam que entre 35% a 50% dos custos de uma organização de saúde da iniciativa privada está relacionado à administração de estoque. A gestão responsável envolve todo um aparato que vai desde o controle dos papéis utilizados pela instituição no setor administrativo à administração de materiais complexos que suprem os centros cirúrgicos.

Quando se possui uma logística adequada do estoque, um dos maiores problemas é eliminado logo de cara: redução de desperdícios que, na maioria das vezes, ocorre por materiais e medicamentos vencidos e abastecimentos emergenciais. Um bom planejamento do estoque e do sistema de compras proporciona redução dos custos operacionais e, consequentemente, aumento do faturamento. Por isso, confiar este trabalho à empresas especializadas no assunto, é a decisão mais sábia para melhorar os resultados das instituições, já que o foco destas companhias está totalmente voltado para o suprimento das necessidades citadas.

A RV Ímola, por exemplo, é uma empresa de logística hospitalar que está no mercado há anos, apresentando as melhores soluções no que diz respeito a planejamento de compras, recebimento, armazenagem, unitarização, separação e abastecimento de todos os pontos de consumo dentro do hospital. Vale a pena conhecer essas e outras soluções. Para saber mais, entre em contato com a gente.

Clique aqui e curta nossa página no Facebook.

Para mais notícias, clique aqui.