Logística Hospitalar tem sido a principal aliada de gestores da área da saúde que visam melhoria da prestação de serviços, soluções customizadas e redução de desperdícios.

Sendo responsável por marcar importantes mudanças para o cenário, a Logística Hospitalar tem ganhado cada vez mais espaço no mercado, devido à transparência e segurança que vem conferindo aos processos. Para o presidente da RV Ímola, Roberto Vilela, a Logística de Medicamento representa sinônimo de evolução para o setor: “A ponta da cadeia não pode demandar a compra de remédios. Quem tem que demandar é o gestor”, afirma o presidente, em entrevista concedida à Revista Mundo Logística.

Para garantir mais confiança e compromisso com a saúde, a atividade preza por inúmeros cuidados e particularidades, que vão desde as diversas regulamentações a auditorias internas e externas. “É uma área que exige inovação e adaptação às novas demandas e todas elas devem ser auditadas para nos certificarmos da qualidade. Na RV Ímola, temos área de qualidade composta por profissionais especializados na área da saúde e que atuam em cima de todas as operações. São pessoas que auditam, assinam e entendem do processo da saúde. Também temos empresas terceirizadas que realizam a nossa auditoria”, afirma Vilela.

A tecnologia como principal aliada

Um outro fator que pesa na escolha pela Gestão de Logística Hospitalar é o apoio de software inteligente capaz de gerenciar a gestão incorreta dos medicamentos, tendo em vista que 20% dos gastos na receita do hospital vem da má administração de materiais e insumos, além de descarte de medicamentos vencidos, segundo dados da OMS. A RV Ímola, por exemplo, criou uma tecnologia capaz de acompanhar a movimentação de cada medicamento, monitorando em tempo real a entrada e saída dos mesmos do estoque. “A partir do uso da tecnologia, fazemos a identificação unitária de todos os remédios que entram na unidade de saúde. Nela, os remédios são armazenados em estoques geridos por nós e cada unidade retirada do armazém é rastreada de forma que conseguimos fazer o acompanhamento até a entrega ao paciente. Com isso, torna-se impossível o sumiço de remédios dentro dos hospitais, um dos grandes vilões em desperdício de gastos nessas instituições (…) O resultado é a redução de custos e do giro financeiro em estoque, uma vez que o hospital passa a ter menos capital empregado para manter o estoque, pois o sistema faz composição precisa, evitando a compra e excessos e o consequente desperdício“, conclui Roberto.

A contribuição que a Logística e Gestão hospitalar vem oferecendo para o setor é muito grande. E tem chamado atenção, principalmente, pelos resultados que proporcionam, já que a maior dificuldade de quem gerencia este processo não está na compra dos materiais, mas no monitoramento do estoque e armazenagem correta desses medicamentos. Por isso, contar com o apoio de Empresas de Armazenagem e Logística hospitalar tem sido fundamental para garantia de uma boa gestão. Se a sua empresa ainda não possui um parceiro de confiança para cuidar do Transporte de Medicamentos e toda a Logística de Farmácia da unidade hospitalar, conheça a RV Ímola, que possui uma composição única com excelentes soluções em diferentes segmentos da cadeia logística. Além de contar com um time de profissionais capacitados para oferecer melhorias contínuas e redução de custos aos nossos clientes. Para saber mais, entre em contato com a gente!

Clique aqui e curta nossa página no Facebook.

Para mais notícias, clique aqui.