Logística hospitalar é um importante passo a ser dado por quem pretende manter uma gestão mais eficiente.

Isso porque, o gerenciamento de insumos e medicamentos dentro das unidades hospitalares e centros de distribuições vai muito além da realização de pedidos, controle e organização dos materiais nas prateleiras. A cadeia que envolve a armazenagem desses tipos de materiais exige cuidados minuciosos para a garantia de qualidade, segurança e eficiência nos processos. E isso só uma logística hospitalar é capaz de proporcionar.

Para que se compreenda de que maneira a gestão de logística hospitalar pode assegurar mais tranquilidade e confiança a esta cadeia, é preciso, antes de tudo, se conscientizar que embora seja uma atividade recente, aqui no Brasil, a logística de medicamentos já configura novos entendimentos no que tange à realidade hospitalar tanto para a redução de desperdícios quanto para a garantia de consumo consciente. Em suma, a coordenação desses cuidados, quando realizada com mais assertividade, desencadeia uma série de benefícios, tais como: setor mais produtivo e econômico; garantia de mais agilidade e eficiência nos processos de compra; controle em tempo real dos estoques; diminuição dos erros de administração de insumos e medicamentos; garantia de mais assertividade e segurança aos gestores, bem como toda a equipe envolvida nos processos, e, consequentemente, aumento de receitas.

Mas, afinal, como assegurar gestão e logística hospitalar mais eficaz? É possível?

Sim. E você verá que isso pode acontecer seguindo cinco passos. São eles:

  1. Automatização do armazenamento e controle de todas as etapas

Esta ação é fundamental para garantir produtos na quantidade certa, evitando, assim, desperdícios, em caso de perda de validade, ou falta de insumos e medicamentos, por não ter realizado o pedido em período correto. Quando o processo é automatizado, o controle do estoque é mais seguro e confiável.

  1. Separação de medicamentos com serialização

Uma outra etapa fundamental é a customização de embalagens que possibilitam administração conforme dose indicada para cada paciente. A iniciativa promove ao usuário o recebimento da dose certa, minimizando, assim sobras e desperdícios.

  1. Rastreio de medicamentos e materiais hospitalares

Conforme já mencionado no post, o processo de automatização confere maior segurança e controle de estoque. E quando esta etapa é acompanhada por rastreio, via código de barras dos materiais, o nível de confiança só tende a aumentar. Realizar o acompanhamento do transporte de medicamentos, desde a sua saída até a entrada nos centros de distribuições é de extrema importância para controle de estoque, eficiência na administração e práticas mais assertivas na gestão em ações de recall.

  1. Aposta em logística reversa para preservação do meio ambiente

Se descartados em lixos comuns ou esgotos, os medicamentos podem contaminar águas e solos, por conta dos seus componentes químicos, podendo desencadear intoxicação tanto nos seres humanos quantos nos animais. Quando os produtos vencidos ou em desuso recebem destinação final ambientalmente adequada, além de estar ajudando o meio ambiente, sua gestão contribuirá para melhor qualidade de vida, evitando, assim internações e acompanhamentos desnecessários.

  1. Mensuração de resultados

Realizar o mapeamento do fluxo, acompanhar os indicadores, entre outras ações de métricas são imprescindíveis para gestão logística hospitalar mais eficiente, controle de estoque e acompanhamento de demandas de cada unidade. Essa etapa possibilita resultados muito mais eficazes.

E, caso queira informações mais detalhadas sobre como tornar a logística hospitalar mais confiável e assertiva, clique aqui e baixe nosso e-book.

RV Ímola, há 16 anos no mercado, tem total expertise em gestão hospitalar e logística na indústria farmacêutica. CERTIFICADA como uma das empresas Top Transporte 2018, a companhia possui ótimas referências, justamente por conta de um árduo trabalho desenvolvido com excelência no setor da saúde.

Clique aqui e curta nossa página no Facebook.

Para mais notícias, clique aqui.