Tag Archives: Bem-Estar

Quando devo escolher um alimento Diet ou Light?
Quando devo escolher um alimento Diet ou Light?

Blog dieta_Blog

 

Todo mundo que alguma vez entrou – ou, ao menos, tenha tentado entrar – em uma dieta regrada sabe o que é visitar a seção de alimentos saudáveis de um supermercado. Nela, você encontra diversos produtos com as inscrições Diet ou Light impressas nos rótulos, que, na teoria, indicariam tratar-se de alimentos mais leves que suas versões tradicionais.

 

Mas embora tenham redução do valor nutricional de alguns ingredientes, esses produtos nem sempre são de fato menos calóricos ou os mais indicados para a sua dieta.

 

Para começar, antes de ir às compras, é essencial conhecer a diferença entre as nomenclaturas Diet e Light. Vamos lá!

 

DIET

 

Os chamados produtos DIET são aqueles cujo algum nutriente tenha sido totalmente eliminado ou reduzido a 5%. Eles atendem a grupos que possuam restrições alimentares, como os diabéticos ou os celíacos (alérgicos a glúten), por exemplo. Por isso, além da impressão DIET, é necessário que a embalagem informe qual a substância retirada e a sua substituta, se for o caso.

 

Produtos DIET produzidos no Brasil podem apresentar no rótulo das embalagens as seguintes expressões: “sem”, “zero”, “não contém”, “não possuem”, etc.

 

LIGHT

 

Os produtos com a inscrição LIGHT (leve, em inglês) possuem redução mínima de 25% de algum nutriente. São voltados para quem busca alimentação balanceada, para perder gorduras ou simplesmente manter uma vida saudável. Eles podem ser mais leves em calorias, gorduras, açúcar ou em todas essas ao mesmo tempo.

 

CUIDADOS

 

Um alimento diet pode não ser menos calórico. Alguns produtos dessa categoria possuem compensações de gorduras para conservar sua consistência e sabor, como os chocolates, que aumentam muito sua densidade calórica quando comparados aos não-dietéticos.

 

O mesmo vale para os lights. Isso dependerá de qual nutriente teve sua quantidade diminuída. Pode ocorrer, por exemplo, a redução de nutrientes que não causam redução no número de calorias, como o sódio. Além disso, a diminuição de algum nutriente pode ocasionar a adição de outro para manter a consistência e sabor.

 

OLHO NA TABELA NUTRICIONAL

 

Os consumidores que desejam emagrecer devem estar atentos à tabela nutricional dos alimentos. Sua inscrição é obrigatória no rótulo desses produtos. Dessa forma, podemos verificar se a redução é realmente significativa e justifica a substituição de sua versão convencional pelo diet ou light.

Gripe ou Resfriado? Entenda as diferenças entre uma doença e outra
Gripe ou Resfriado? Entenda as diferenças entre uma doença e outra

Cópia Blog de 12_Blog

 

Um dia acordamos indispostos, notamos que o nosso nariz está congestionado e passamos a espirrar com alguma frequência. Esses sintomas, bastante comuns em diferentes épocas do ano – mas, especialmente, no inverno –, causam certa confusão, pois não sabemos ao certo que doença nos acomete: se é uma gripe ou um resfriado.

 

Num primeiro momento, as duas causam efeitos similares ao corpo. Mas as diferenças não demoram a aparecer.

 

A gripe, causada pelo vírus influenza, é muito mais forte, e, durante dois ou três dias, nos deixa incapacitados de exercer qualquer atividade devido às febres que chegam a 38ºC.

 

Já os resfriados, embora igualmente incômodos, não trazem maiores consequências. Normalmente não causam febre, nem dores pelo corpo. Seus agentes também são outros; aliás, muitos. Os resfriados podem vir de centenas de diferentes tipos de vírus; sendo os mais comuns os Rhinovírus.

 

Os tratamentos também são praticamente os mesmos. Mas, no caso da gripe, é preciso ter maior cuidado, pois esta pode causar graves complicações, como a pneumonia.

 

Frio favorece, mas não é a causa

 

Na transmissão da gripe ou resfriado, o problema não é o frio propriamente dito, mas as condições criadas para a disseminação do vírus nessa situação. Por exemplo, as aglomerações que se formam em ambientes fechados nessas situações e a proximidade entre as pessoas.

Além disso, o clima seco típico das baixas temperaturas resseca a mucosa que reveste as vias respiratórias, deixando-a vulnerável à entrada dos vírus.

 

Então, sabe dizer se está gripado ou resfriado? Confira abaixo as principais diferenças entre as duas:

 

Gripe Resfriado
Sintomas Tosse, congestão nasal, coriza, dor no corpo e dor de garganta leve Idem
Febre Acima de 38º Na maioria das vezes, não há
Duração 2 a 5 dias 3 a 7 dias
Complicações Problemas pulmonares, como pneumonia, ou cardíacos Infecção aguda de ouvido (otite média) ou sinusite
Transmissão Por contato direto a pelo menos dois metros Idem
Contágio Até 2 dias após a febre Durante os 3 primeiros dias de sintomas

 

Exercícios físicos são essenciais no inverno, mas requer cuidados
Exercícios físicos são essenciais no inverno, mas requer cuidados

Cópia Blog de 18_Blog

 

O inverno é uma estação maravilhosa. Romântica, combina com um bom vinho e com um fondue. Mas também tem os seus problemas. Um deles é o nosso natural sedentarismo neste período. Afinal, o clima frio é quase uma barreira para a prática de exercícios físicos.

 

Só que, para manter a nossa saúde em dia, devemos deixar a preguiça de lado, vestir a roupa de ginástica e sair por aí, queimar as canelas. E há muitos motivos para isso!

 

No inverno, por exemplo, o sistema imunológico se torna mais frágil por conta da queda de temperatura. E os exercícios ajudam justamente a reforçar a resistência do indivíduo.

 

Outra vantagem da ginástica no inverno é que o nosso corpo queima mais calorias se comparado ao verão. Isso porque gastamos mais energia para nos mantermos aquecidos.

 

No entanto, também temos de tomar certos cuidados. Veja alguns exemplos:

 

  • O aquecimento com roupas adequadas é essencial, principalmente nas mãos, pés ou cabeça, regiões mais sensíveis ao frio. Mas não exagere, ou poderá sofrer efeito inverso, com o superaquecimento corporal. Blusas impermeáveis não são indicadas, pois podem levar à desidratação.

 

  • No frio os músculos levam mais tempo para atingir a temperatura ideal. Por isso, sempre faça sessões de alongamento e exercícios de aquecimento para não sofrer com lesões.

 

  • Sempre que possível, o mais indicado é optar por ambientes fechados, como academias, que mantenham a temperatura entre 20ºC e 25ºC.

 

  • Outra grande preocupação é com a questão cardíaca. Pessoas com problemas do coração devem evitar exercícios em baixas temperaturas, justamente pelo esforço maior feito pelo corpo para manter o aquecimento e, consequentemente, uma sobrecarga do coração. É essencial passar por um check-up para se praticar atividades no inverno.

 

  • Beba bastante água! A temperatura fria diminui a percepção de sede. Muita gente chega para treinar desidratada e isso não é bom

 

 

Suplementos para ganho muscular: como agem e cuidados
Suplementos para ganho muscular: como agem e cuidados

Blog malhar_Blog

 

Quando se quer ganhar massa muscular, a prática de exercícios e uma dieta regulada nem sempre são suficientes para alcançar os resultados desejados. É nesse momento que muitos recorrem aos suplementos, que são cápsulas concentradas de substâncias que auxiliam o crescimento muscular, em quantidades dificilmente adquiridas apenas através da alimentação.

 

O consumo de suplementos pode ser benéfico, desde que acompanhado de orientação de um médico ou nutricionista. Quando ingerido por conta própria, ou por sugestões informais de amigos, podem trazer problemas, uma vez que cada corpo tem a sua necessidade e limite específicos, e o excesso de determinados nutrientes pode sobrecarregar órgãos vitais, como o fígado.

 

Confira abaixo alguns dos principais suplementos indicados para o ganho de massa muscular. Lembrando que, para obter resultado, é fundamental que seu consumo seja acompanhado de exercícios regulares:

 

Suplemento proteico

Fornece aminoácidos essenciais que o corpo não produz. Os aminoácidos agem na formação e na degradação proteica muscular, sendo um de seus papéis diminuir o grau de lesão muscular induzido pelo exercício.

 

Complexo à base de zinco e magnésio

Ambos agem na produção de hormônios que estimulam o crescimento muscular.

 

Carboidratos

Quando o organismo sente falta deste nutriente, utiliza proteínas como fonte de energia, diminuindo o ganho muscular. Além disso, o carboidrato aumenta a captação de aminoácidos pelo músculo. É por isso que o consumo de proteínas deve ser acompanhado ao carboidrato, pois é necessária uma quantidade alta de calorias para ganho de massa quando associada ao treino.

 

Creatina

Substância formada a partir de aminoácidos, a creatina incha as células musculares ajudando a prática de exercícios pesados. Além disso, ajuda a recompor os estoques de energia, favorecendo o ganho de massa magra.

Massagem: combate o estresse e melhora a imunidade
Massagem: combate o estresse e melhora a imunidade

Cópia Blog de 19_Blog

 

A massagem é um método bastante eficaz para recuperar atletas e pessoas que sobrecarregam o seu corpo em atividades exaustivas. Mas se engana quem pensa que apenas aqueles que realizam exercícios físicos necessitam deste tratamento.

 

A massoterapia ameniza os efeitos do estresse em nosso corpo. Isso porque quando estamos sob tensão, o cérebro estimula os músculos a se enrijecerem, como forma de deixá-lo preparado para enfrentar uma situação de perigo. É um mecanismo de defesa que herdamos desde os ancestrais, a tensão muscular faz com que o músculo não se machuque ao entrar em ação. No entanto, o excesso de tensão pode resultar em lesões e aquelas incômodas dores que sentimos em diversas partes do corpo.

 

Melhor circulação

Atuando diretamente no músculo, a massagem exerce uma pressão sobre esses tecidos, aumentando a sua temperatura e favorecendo a circulação de sangue por ele. Com isso, o tecido é nutrido e relaxa. Outro resultado é a ação dos receptores, que, quando submetidos ao toque, enviam estímulos ao cérebro que, como resposta, aumenta a produção de serotonina, responsável por regular os músculos.

Com este simples gesto, que aumenta a circulação sanguínea e a nutrição muscular, o nosso corpo recebe diversos benefícios: alivia o stress, diminuir a pressão arterial, estimula o sistema imunológico, elimina toxinas do corpo, diminui a insônia e previne o envelhecimento, entre muitos outros.

Um estudo recente realizado por pesquisadores do Instituto Nacional de Saúde dos EUA constatou que a massagem atua também na regulação do cortisol (hormônio relacionado ao estresse e manutenção dos níveis de açúcar no sangue) e também aumentam o número de glóbulos brancos, ajudando o corpo a combater doenças.

 

Contraindicações

Para usufruir de todas as benefícios da massagem, é indicado passar por ao menos uma sessão por semana. A frequência, no entanto, pode variar de acordo com cada caso. Para tratamentos de dores localizadas ou problemas relacionados ao estresse, é recomendada a procura de uma indicação médica.

Embora seja um tratamento prazeroso e, em princípio, inofensivo, a massagem contém algumas contraindicações. Em especial, pacientes que sofrem de traumas localizados na região da coluna; ou doenças que possam se agravar com o estímulo da circulação da linfa e do sangue, como infecções virais, câncer e trombose. Gestantes também devem passar por aprovação médica antes de procurar um massagista.

Atividades Físicas sem Lesões
Atividades Físicas sem Lesões

Cópia Blog de 30_Blog

 

A prática de atividades físicas é extremamente benéfica para saúde. Conforme já mencionamos no artigo Os Benefícios dos Exercícios Físicos, os exercícios, além de prevenir inúmeras doenças, aumentam a capacidade cardiorrespiratória, muscular e dos ossos. Mas sair por aí correndo, levantar peso, chutar uma bola, entre outros, requer também cuidados para que o hábito saudável não se torne um problema.

 

Um erro comum cometido por principiantes no esporte é o descaso com os músculos, que deve se preparado para suportar a sobrecarga. Quando o nosso músculo não está pronto para executar o trabalho que o corpo exige, ele sofre um desgaste que pode resultar em lesão que, consequentemente, incapacitá-lo por determinado período.

 

Os cuidados com os músculos passam por várias etapas: a alimentação, o aquecimento e a evolução gradativa. Também é preciso atentar-se à postura e aos movimentos, para evitar que anomalias estruturais forcem certas partes do corpo mais do que outras.

 

O descuido com os músculos pode resultar em adoecimentos como: cãibras, estiramentos, distensões, tendinites, contusões e fratura de estresse nos ossos. Para evitá-los, recomendam-se alguns cuidados fundamentais:

 

Alongamento

O esforço promove tensões e inflexibilidade muscular. Os alongamentos servem justamente para que haja um equilíbrio, aumentando a flexibilidade dos músculos.

 

Aquecimento

Consiste em movimentos de baixa intensidade que elevam a temperatura corporal, promovendo aquecimento dos tecidos. É uma forma eficaz que prepara o músculo para atividades de alto desgaste.

 

Tênis adequados

Correr ou caminhar com um calçado inapropriado pode sobrecarregar as articulações dos pés, joelhos, quadris e até da coluna vertebral, levando ao desgaste dessas estruturas e, consequentemente, a dores e lesões ortopédicas. Um tênis adequado para a seu tipo de pisada é muito importante. Para descobrir qual a sua pisada, recomenda-se uma avaliação biomecânica.

 

Dieta adequada

 

Quem pratica esporte deve ingerir com regularidade alimentos fontes de potássio e cálcio, que são elementos responsáveis pelos eletrólitos que contraem os músculos. O Potássio é responsável pela constituição da membrana celular, enquanto que o cálcio, além de reforçar os ossos, contribui para a contratilidade muscular.

 

Hidratação

Cerca de 80% da massa muscular é composta de água. O armazenamento de água nos músculos age como um fator anabolizante, permitindo que os músculos mantenham um equilíbrio positivo de nitrogênio, o que impacta diretamente o crescimento muscular. Além disso, a água mantém a concentração de eletrólitos do sangue.

 

 

 

Gravidez e atividades físicas?
Gravidez e atividades físicas?

Cópia Blog de 10_Blog

 

A gestação é um período que requer bastante cuidado com o corpo. Uma das indicações é que se evite atividades de sobrecarga física, porém, é fundamental que a mulher pratique exercícios moderados para garantir a sua saúde e a do bebê.

O sedentarismo pode resultar em doenças e até riscos para o parto. As mais comuns são a diabetes e a depressão. Outras consequências negativas são problemas vasculares e até na musculatura pélvica, que, quando não estimuladas, dificultam o parto normal.

No entanto, é importante que os exercícios sempre sejam acompanhados por indicações médicas. Ao ter sensações de mal-estar e dores fortes durante a prática, a mulher deve cessar as atividades imediatamente.

Veja alguns dos exercícios indicados e benefícios que os exercícios proporcionam para a saúde na gravidez:

 

Hidroginástica

Fortalece o abdome e o músculo do períneo, o que ajuda na hora do parto, além de funcionar como drenagem linfática.

 

Ioga

Fortalece os músculos, melhoram a circulação, proporcionam relaxamento e equilíbrio da mente contra a depressão, diminui os inchaços e minimizam a retenção de líquidos.

 

Caminhadas

Mantém o condicionamento físico, melhora circulação, condição hormonal, postura e aumenta a disposição para sustentar o peso do bebê.

 

Bicicleta

Os mesmos benefícios da caminhada, mas com reforço de músculos específicos como quadríceps, posterior da coxa, panturrilha, glúteos, musculatura abdominal e extensores da coluna.

 

Dormir é fundamental. Nosso corpo precisa de sono
Dormir é fundamental. Nosso corpo precisa de sono

Cópia Blog de 24_Blog

 

Para dar conta das incontáveis tarefas que temos ao longo do dia, na maioria das vezes, tiramos tempo de uma atividade fundamental para a nossa saúde: o sono. Pois dormir é tão importante quanto o trabalho que fazemos acordados. Aliás, o nosso desempenho em qualquer função está diretamente ligado ao tempo que paramos para sonhar.

 

É durante o sono que o nosso organismo executa uma série de atividades que regula o metabolismo e determina o controle hormonal. Esses hormônios são responsáveis por funções como: crescimento muscular, produção de insulina, síntese proteica, entre outros. Também é nesse período que a memória é descongestionada, permitindo-nos receber novos aprendizados nos dias seguintes.

 

Por isso, quem dorme bem desfruta de muitas vantagens se comparado aos insones. Possuem maior vitalidade física, aprendem mais facilmente, são menos pré-dispostos ao estresse, à depressão, à obesidade e a outras doenças como diabetes, colesterol, derrames cerebrais e ataques cardíacos.

 

Para crianças, são indicadas 9 a 11 horas de sono. Para quem sofre de insônia, algumas mudanças de hábitos, tratamentos e até alimentação adequada contribuem para reverter o quadro (ver abaixo).

 

Casos mais graves devem ser consultados por um médico. A orientação é sempre começar procurando um clínico geral, que, após uma primeira análise, irá indicar o paciente ao especialista ou tratamento adequado.

 

Hábitos para dormir bem
  • Ir para a cama em horários regulares
  • Praticar exercícios apenas durante o dia
  • Opte por uma alimentação leve nas horas que antecedem o sono
  • Consuma alimentos ricos em potássio, triptofano, magnésio, vitaminas do Complexo B, proteínas e cálcio, tais como: banana, couve, alface, aveia e ovo.
  • Sessões de acupuntura, ioga e meditação ajudam no combate à insônia
  • Ler antes de dormir

 

Benefícios de uma boa noite de sono
  • Previne a obesidade, estresse e depressão
  • Combate a hipertensão
  • Fortalece a memória
  • Favorece crescimento muscular
  • Evita acidentes vasculares cerebrais, ataques cardíacos e doenças cardiovasculares

 

Leia também: Depressão

 

Pequenas feridas: cuidados necessários
Pequenas feridas: cuidados necessários

Cópia Blog de 5_Blog

 

Sofrer ferimentos na pele é bastante comum, especialmente para as crianças, mas nem sempre as pessoas dão a devida atenção ao seu tratamento. Mesmo as pequenas rupturas na pele devem ser medicadas para evitar que, com a abertura de nossa barreira natural contra a entrada de micro-organismos, nosso corpo seja infectado por bactérias.

Os cuidados com a ferida devem passar pela limpeza da região afetada, a aplicação de medicamento e a proteção. O tratamento inadequado, além de poder acarretar em infecções e contágio de doenças, também atrasa o processo de cicatrização.

Leia abaixo algumas informações importantes para o tratamento das feridas. E atente-se: em caso de infecções ou demora na cicatrização, consulte um médico.

 

  • Lave as mãos antes e depois de tocar na ferida;

 

  • Em pequenos cortes superficiais, lave a área com sabão e água corrente. Feridas profundas pedem maior cuidado, por isso, é indicada a utilização de desinfetantes como água oxigenada ou clorexidina;

 

  • Algodões em rama ou gaze não devem ser usados para limpar a ferida, pois suas fibras podem gerar inflamações;

 

  • Sempre que possível, desinfetar com soluções antissépticas iodadas e antibacterianas e cobrir com compressa ou outro tecido limpo;

 

  • A cobertura correta da ferida também ajuda a manter a umidade, acelerando a cicatrização;

 

  • A gravidade de uma infecção pode variar de acordo com a profundidade da ferida, a sua localização, o tipo de bactéria invasora e o nível de resposta do sistema imunológico.

 

Leia também: Armazenagem e Manipulação de Remédios em Casa

 

 

Alimentação Saudável
Alimentação Saudável

Cópia Blog de 25_Blog

 

Uma vida saudável é o melhor medicamento que podemos oferecer para o nosso corpo. E aquilo que nós ingerimos é fundamental para a qualidade de vida que teremos, a prevenção de doenças e a nossa longevidade. Os alimentos naturais são compostos de diversas vitaminas. Cada uma delas tem uma função de extrema importância para o nosso organismo. Dessa forma, uma alimentação variada de frutas, verduras e vegetais irá nos proporcionar todas as vitaminas que precisamos.

O corpo humano deve receber as vitaminas através da alimentação, por administração exógena (injeção ou via oral), ou por aproveitamento das vitaminas formadas pela flora intestinal (algumas vitaminas podem ser produzidas nos intestinos de cada indivíduo pela ação da flora intestinal sobre restos alimentares).

Existem dois tipos de vitaminas: Vitaminas lipossolúveis – Que são solúveis na presença de lipídios, por isso necessitam da presença da gordura para serem melhores absorvidas pelo nosso organismo. São elas: A, D, E e K. Vitaminas hidrossolúveis – São vitaminas solúveis em água. São elas: do complexo B e C. Algumas pessoas possuem carências de determinadas vitaminas. Por isso, é fundamental a consulta com profissionais de saúde que possa orientar uma dieta que se encaixa no perfil de cada pessoa.

Confira abaixo uma lista com as vitaminas que o nosso corpo precisa e onde encontrá-las.

 

Vitamina A

Protege a visão, a pele, favorece o desenvolvimento dos ossos, fortalece a imunidade e previne o envelhecimento celular. Está presente em ovos, leite, carne de fígado, vegetais folhosos verde-escuro (espinafre, brócolis, etc.), frutas amarelo-alaranjadas ou vermelhas (manga, morango, mamãe, etc.).

 

Complexo B

O complexo B reúne oito vitaminas (B1, B2, B3, B5, B6, B7, B9 e B12), com funções complementares para o corpo. A carência dessas vitaminas pode causar sintomas como fraqueza muscular, problemas de memória, inflamações, depressão, entre outros. Uma dieta composta por alimentos de origem animal (carne, peixe e leite), verduras, legumes, leguminosas (feijão, trigo, etc.) e frutas abastece o nosso corpo dessas vitaminas.

 

Vitamina C

Reconhecido como o grande aliado no combate a gripes e resfriados, pela sua atuação no fortalecimento do sistema imunológico, a vitamina C oferece muitos outros benefícios. Possui efeito antioxidante, ajuda no metabolismo, no ganho muscular, combate o stress e o envelhecimento. Está presente nas frutas, sobretudo as cítricas (laranja e limão), e em vegetais como brócolis e couve-flor.

Normalmente, o consumo regular desses alimentos oferece a quantidade necessária de Vitamina C. A suplementação só é indicada em casos específicos. O consumo excessivo dessa vitamina pode causar efeitos em longo prazo como cálculos renais.

 

Vitamina D

Contribui para a manutenção do tecido ósseo, para o sistema imunológico e previne doenças como artrite, esclerose, raquitismo, osteoporose e depressão, e ainda é muito boa para a saúde das gestantes. É encontrado em alimentos como a sardinha e salmão. Mas a principal fonte é a luz solar. Tomar sol por 15 minutos ao dia oferece a quantidade necessária que o corpo precisa.

 

Vitamina E

Possui ação antioxidante e combate a ação degenerativa da pele. Também ajuda no crescimento das células musculares e controla o colesterol. É encontrada em óleos de azeite, de milho, de soja e de algodão, em frutas como banana e kiwi, ovos, carnes e peixes.

 

Vitamina K

Dividida em três vitaminas (K1, K2 e K3), é essencial no processo de coagulação sanguínea. Também contribui para a saúde dos ossos, dos dentes e dos vasos sanguíneos. Brócolis, couve-flor, agrião, rúcula, alface e espinafre são exemplos de alimentos ricos nesta vitamina.

 

Leia também: Benefícios da Água

DESEJA SABER MAIS SOBRE NOSSOS SERVIÇOS?